CONTRA DADOS NÃO HÁ ARGUMENTOS: TEORIA PURA DO DIREITO E JURIMETRIA.

  • Antonio Edemir PILATTO Fae Centro Universitário
  • Fernando SCHUMAK MELO Fae Centro Universitário
Palavras-chave: Jurimetria. Teoria Pura do Direito. Tecnologia.

Resumo

A incerteza jurídica que emana do judiciário traz diversos problemas para a sociedade, a necessidade do Direito renovar-se, ou melhor, inovar, já deveria ter ocorrido há tempos, entretanto, com as novas tecnologias surgindo, o espaço para novas ideias e aprimoramentos são necessários para manter toda a estrutura funcionando em sintonia com a sociedade.

Biografia do Autor

Fernando SCHUMAK MELO, Fae Centro Universitário

Professor, Mestre e Doutor em Ciencias Jurídicas, Advogado

Referências

BASU, D.; GHOSH, J. K. Statistical information and likelihood: a collection of critical essays. Springer: Verlag, 1988.

LUGON, Luiz Carlos De Castro. Ética da administração pública em juízo. Porto Alegre, 2006. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Direito, PUCRS, 2006. Orientador: Prof. Dr. Juarez Freitas), pg. 136.

BRASIL, Lei nº 5.869, 11 de Janeiro de 1973, disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L5869.htm. Acesso em 26 de jan. 2020.

ZABALA, Filipe Jaeger; SILVEIRA, Fabiano Feijó. Jurimetria: Estatística Aplicada ao Direito. Revista Direito e Liberdade, Natal, v.16, n. 1, jan./abr.

COUTO, Mônica Bonetti; OLIVEIRA, Simone Pereira. 2016. Gestão da Justiça e do Conhecimento: A contribuição da Jurimetria para a Administração da Justiça. Revista Jurídica, Curitiba, v. 2, n. 43, 2016, p. 771-801.

INFOGRAFICOS – Prisão em segunda Instância: https://infograficos.gazetadopovo.com.br/politica/votacoes-prisao-segunda-instancia-no-stf/

SERRA, Márcia Milena Pivatto. 2013. Como utilizar elementos da estatística descritiva na Jurimetria. Revista Eletrônica do Curso de Direito das Faculdades OPET, Curitiba, v. 10, jun/dez 2013.

NUNES, Marcelo Guedes. Jurimetria: como a estatística pode reinventar o Direito. São Paulo: Editora Revistas dos Tribunais, 2016.

NOGUEIRA, J. M. (2011). A ausência do Poder Judiciário enquanto objeto de estudo da administração pública brasileira. Revista Eletrônica Díke, 1(1), 1-17.

VISSER, Johanna. Jurimetrics, safety and security. In: International Review of Law, Computers and Technology, vol. 20, n. 1/2, 2006, pp. 123 - 145.

ARNOLDI, Paulo Roberto Colombo. Novas perspectivas para o Direito Concursal Brasileiro com os Estudos Interdisciplinares da Economia e da Estatística. Revista Estudos Jurídicos UNESP, pp. 89-98. Franca, 2010.

REALE, Miguel. Lições Preliminares de Direito. 27ª. ed. Vol. 1. São Paulo: Saraiva, 2002.

ZABALA, F. J.; SILVEIRA, F. F. Jurimetria: estatística aplicada ao direito. Revista Direito e Liberdade, Natal, v. 16, n. 1, p. 87-103, jan./abr. 2014.

HADDAD, R. N. A motivação das decisões judiciais e a jurimetria: contribuições possíveis. In: ENCONTRO NACIONAL DO CONPEDI, 19., 2010, Fortaleza. Anais. Florianópolis: Fundação Boiteux, 2010. pg. 3927-3935.

CAROLINE, C. Amanda. O Fim do “Depende”: Jurimetria dos Processos da 7ª Secretaria Especial Cível de Curitiba/PR entre 2015 e 2017, PAIC 2018. pg.3.
Publicado
09-06-2020
Como Citar
PILATTO, A., & SCHUMAK MELO, F. (2020). CONTRA DADOS NÃO HÁ ARGUMENTOS: TEORIA PURA DO DIREITO E JURIMETRIA. Revista De Direito Da FAE, 2(1), 146 - 163. Recuperado de https://revistadedireito.fae.edu/direito/article/view/53