ESTUDO SISTEMÁTICO DO ESTADO DE EXCEÇÃO COM VISTAS À DEFESA DA DEMOCRACIA

Autores

  • Thaïs de Andrade SAVEDRA
  • Stephany Lia BRONCA FAE - Centro Universitário

Palavras-chave:

Democracia, Estado de exceção, Soberania, Estado, Constituição.

Resumo

O ensaio em tela, pautado no método hipotético dedutivo, visa traçar parâmetros do que seria a democracia em sua essência, promessas deste regime a aqueles Estados que a adotam como sendo sua forma de governo, visando demonstrar suas rachaduras e difícil manutenção num possível Estado de exceção. Para tanto, por meio de pesquisa bibliográfica fora evidenciada uma lógica quase que cronológica do conceito de Estado demonstrando as possível teorias de sua criação e elementos considerados intrínsecos a sua existência, permitindo assim, que a democracia encontrasse solo fértil a estabelecer-se, transformando seu povo em soberano, soberania a qual é conceito de infinda importância a contextualização não só do Estado, mas, sendo ela também elemento essencial a existência da democracia. Em contrapartida, a ineficácia dos elementos estatais, sua constante modificação e evolução, a usurpação de competências, ativismo judiciário, má arquitetura da Suprema Corte, acumulo de competências pode vir a causar uma rachadura no sistema democrático. Mostra-se ainda, insuficiente a simples separação de poderes. O que busca é uma análise subjetiva, ensejando um exame interpretativo dos elementos que compõe o Estado de exceção aos do sistema jurídico nacional.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Estado de exceção. São Paulo: Bomtempo, 2004.
ALARCÓN, Pietro de Jesús. Ciência Política, Estado e Direito Público: uma introdução ao direito público da contemporaneidade. São Paulo: Editora Verbatim, 2011.
AZAMBUJA, Darcy. Teoria Geral do Estado. Porto Alegre: Editora Globo, 1977.
BARROSO, Luís Roberto. Constituição, Democracia e Supremacia Judicial: Direito e Política no Brasil Contemporâneo. Revista Jurídica da Presidência, Vol. 12, n°96, Brasília, 2010.
______. Interpretação e Aplicação da Constituição. 4. ed. São Paulo: Saraiva, 2001.
BASTOS, Celso Ribeiro. Teoria do Estado e Ciência Política. 6. ed. São Paulo. Celso Bastos Editora, 2004.
BERCOVICI, Gilberto. Constituição e Estado de Exceção Permanente. Rio de Janeiro, Azougue. 2004
______. O estado de exceção econômico e a periferia do capitalismo. Pensar: Revis¬ta de Ciências Jurídicas, v. 11, n. 1, p. 95-99, 2006.
BOBBIO, Norberto. A era dos direitos. Tradução Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro, 1992.
______. Dicionário de Política. Tradução de João Ferreira 10. ed. Brasília: Ed. UNB, 1997.
______. O futuro da Democracia. Tradução de Marco Aurélio Nogueira. 9. ed São Paulo: Paz e Terra, 2000.
______. Teoria geral da política: a filosofia política e as lições dos clássicos. Tradução Daniela Beccaccia Versiani. Rio de Janeiro, 2000.
BONAVIDES, Paulo. Ciência Política. 5. ed. Rio de Janeiro. Forense, 1977.
______. Teoria Geral do Estado. 9. ed. Malheiros Editores LTDA. São Paulo, 2012.
BULOS, Uadi Lammêgo. Da reforma à mutação constitucional. In: Revista de Informação Legislativa, ano 33, n.º129, Brasília: 1996.
DAHL, Robert A. Poliarquia: Participação E Oposição. São Paulo: EdUSP, 1997.
______. Sobre a democracia. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2001.
DALLARI, Dalmo de Abreu. Elementos de Teoria Geral do Estado. 21. ed. São Paulo: Saraiva, 2007.
DYNIEWICZ, Letícia Garcia Ribeiro. Estado de exceção como ruptura: uma leitura a partir de Carl Schmitt e Walter Benjamin. Rio de Janeiro: PUC, Departamento de Direito, 2016.
GIDDENS, Anthony. Modernidade e identidade. Tradução Raul Piker. São Paulo. Unesp, 1991.
HABERMAS, Jurgen. Direito e democracia: entre facticidade e validade. Tradução Flávio Beno. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997.
KELSEN, Hans. A Democracia. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000.
KOERNER, Andrei. Ativismo Judicial: Jurisprudência constitucional e política no STF pós-88. CEBRAP: São Paulo, 2013.
LENZA, Pedro. Direito Constitucional Esquematizado. 15. Ed. São Paulo: Saraiva, 2011.
LIMA, Paulo Jorge. Curso de Teoria do Estado. 2. ed. José Bushatsky Editor. São Paulo, 1971.
LIMA, Renato Brasileiro. Manual de processo Penal. 3. ed Salvador: Jus Podivm, 2015.
MAQUIAVEL, Nicolau. O príncipe. Tradução de Dominique Makins. São Paulo: Hunter Books, 2011.
MARTINS ALYES, Luís Carlos. O ativismo judicial da "república togada" e o princípio da legalidade na "democracia parlamentar". Nº. 17. Int. Law: Rev. Colomb. Derecho Int. Bogotá, 2015.
MENDES, Conrado Hübner. Institutional design: augmenting deliberative potential. In: MENDES, Conrado Hübner. Constitutional Courts and deliberative democracy. Oxford: Oxford University Press, 2013
MONTEIRO, Juliano Ralo. Ativismo Judicial: Um caminho para concretização dos direitos fundamentais. In: AMARAL JÚNIOR, José Levi Mello do. Estado de Direito e Ativismo Judicial. São Paulo: Quartier Latin, 2010.
NEVES, Carmen Nasaré Lopes. Mutação Constitucional em face da Hermenêutica Judicial no Controle por via de Exceção. In: Revista da Fundação Escola Superior do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios. Brasília: 2004
ROUSSEAU, Jean-Jacques. O Contrato Social. Tradução Ricardo Marcelino Palo Rodrigues. São Paulo: Hunterbooks, 2014.
SILVA, José Afonso da. Curso de Direito Constitucional Positivo. 33 ed. São Paulo: Malheiros, 2009.
STRECK, Lênio Luiz. Ciência política e teoria do Estado. 5. ed. Porto Alegre. Livraria do advogado, 2006.
VALIM, Rafael. Estado de exceção: a forma jurídica do neoliberalismo. São Paulo: Editora Contracorrente, 2017.
VIEIRA, Oscar Vilhena. Supremocracia. Revista Direito GV, a. 4, v. 2, jul./dez. 2008, p. 452. 126 BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Ação Direta de Inconstitucionalidade n. 3.510/DF. Relator: Ministro Ayres Britto. Voto Ministro Gilmar Mendes. Disponível em: <www.stf.jus.br>

Publicado

2020-06-09

Como Citar

SAVEDRA, T. de A., & BRONCA, S. L. (2020). ESTUDO SISTEMÁTICO DO ESTADO DE EXCEÇÃO COM VISTAS À DEFESA DA DEMOCRACIA. Revista De Direito Da FAE, 2(1), 291–325. Recuperado de https://revistadedireito.fae.edu/direito/article/view/55

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2